Blog

Quanta água?

Quanta água?

Demais, não o suficiente, com muita frequência ou raramente - essas são preocupações que nós ouvimos dos agricultores o tempo todo sobre práticas de rega. A pergunta mais ouvida, no entanto, é simplesmente: "Quanto?" Uma compreensão mais clara dos problemas envolvidos na rega de suas plantas pode ajudar a responder isso para você.

Quanta água é muita água?

Em relação a quanto é demais - quando seu solo tem boa drenagem, suas únicas preocupações reais são desperdiçar água e drenar nutrientes essenciais; caso contrário, não é realmente um problema.

A quantidade ideal de água a aplicar é a quantidade necessária para saturar adequadamente o solo até a profundidade do sistema radicular da sua planta. (Se a planta ainda estiver na fase inicial de desenvolvimento das raízes, o solo deverá ser regado até um ponto um pouco mais profundo do que as raízes existentes atualmente.)

Quando a quantidade de água aplicada é insuficiente ou o tempo de rega é muito curto, a água não se estende até a profundidade das raízes - esse problema é comum no solo que drena ou regenera lentamente e geralmente resulta em uma planta com pouca profundidade. raízes e baixo rendimento.

O tipo de solo tem um enorme impacto na quantidade de água necessária para fornecer seu jardim. Não importa qual o tipo de solo que você está usando, todo o sistema radicular deve estar molhado quando a rega estiver concluída. Esse processo pode levar algum tempo após a conclusão do ciclo de irrigação, pois a osmose da umidade do solo pode ser lenta e gradual.

Em solos pesados ​​como argila, uma bola de raiz totalmente molhada pode levar vários ciclos de rega para alcançar, porque a água tende a escorrer se aplicada de uma só vez ou muito rapidamente. Isso significa que a quantidade ideal de água necessária para suas plantas também está ligada à taxa em que é aplicada. Quando você aplica a água manualmente, ela tende a ser aplicada rapidamente e é mais provável que ocorram condições de umidade desigual no solo.

No entanto, o solo uniformemente úmido oferece a melhor chance para o desenvolvimento saudável das raízes e o rendimento máximo da sua colheita. A maneira mais fácil de conseguir isso é usar a rega com gotejamento lento, um processo no qual o escoamento é evitado e o tempo de execução pode ser verificado através do uso de uma sonda de solo e um medidor de umidade.

Quando regar

Embora os medidores de umidade não sejam 100% precisos, eles fornecem uma comparação digital entre os níveis de umidade em várias profundidades da raiz. Isso pode acrescentar muitas informações, em comparação com o simples uso de um "dedo instruído" para verificar a umidade do solo.

Tudo isso pode parecer muito trabalho para descobrir quanto tempo a regar, mas não precisa ser. Com os recipientes, o envasamento do solo é o seu meio de cultivo típico. Ele fornece boa drenagem; portanto, se você aplicou a água lentamente, o ponto em que você pode observar o escoamento do fundo do recipiente indicará que você terminou.

Em seguida, para determinar quando regar novamente, conheça as preferências da sua planta e verifique a umidade do solo periodicamente. Além disso, faça anotações - você não precisará repetir esse processo se estiver usando os mesmos contêineres e mídias novamente.

Os canteiros elevados podem ter solos pesados ​​e de drenagem lenta, que introduzem uma variável das taxas de percolação e exigem que a água seja aplicada lentamente para evitar o escoamento no topo. O escoamento inferior não é visível em canteiros elevados; portanto, uma sonda de solo para examinar os níveis mais profundos de umidade do solo será necessária - canteiros de jardim no solo precisam disso ainda mais.

Agora, vamos abordar uma questão ainda mais importante: com que frequência é frequente? A maioria das plantas domésticas precisa de água uma vez por semana, mas e outras culturas? Regar uma planta todos os dias é feito com frequência, mas raramente debatido; e embora existam plantas que se dão bem com a rega diária, há muitas que não o fazem. É por isso que sinto que é melhor entender a frequência da rega.

A condição ideal de umidade do solo para a maioria das plantas é quando a seção inferior da bola radicular nunca seca, mas permanece úmida enquanto a seção superior permanece bem oxigenada e apenas levemente úmida. (Dito isto, espécies tolerantes à seca e usuários de baixa água não são tolerantes com o solo continuamente úmido - seus sistemas radiculares precisam ter mais oxigênio presente). Obviamente, quando a água é aplicada a partir do topo - como é normal -, por um tempo a seção superior será naturalmente a mais úmida. Esta é uma das razões pelas quais a rega com muita frequência pode causar problemas.

Fatores como evaporação, transpiração e drenagem do solo são fundamentais para definir um bom cronograma de rega que atinja a condição ideal de umidade do solo. A evaporação é uma função relacionada ao solo e é baseada principalmente na temperatura do ar ambiente, vento e área de superfície.

Ao crescer em ambientes fechados, a temperatura do ar é afetada em grande parte pelo tipo de fonte de luz empregada e pelo número de horas que as lâmpadas são utilizadas. Se você estiver crescendo em uma sala sem ar condicionado, a evaporação aumentará à medida que o verão trouxer temperaturas mais quentes.

O movimento da água das raízes para as hastes e folhas antes de sair dos poros ou estoma é chamado de transpiração. Altas temperaturas do ar, ar seco, vento e o tipo de planta envolvida afetam a taxa de transpiração. Quando a umidade do solo se esgota e as raízes não conseguem mais coletar água suficiente, a taxa diminui e a planta começa a se estressar. As folhas irão sinalizar ou murchar e a morte de tecidos acabará ocorrendo.

Ao tentar prever quanta água pode ser necessária para suas plantas, deve ser aparente que plantas maduras com raízes grandes absorvem e liberam muito mais água do que as pequenas. As plantas vegetativas também usam mais água para apoiar a produção. Em outras palavras, você precisará aumentar a frequência de rega à medida que a planta amadurece, especialmente quando crescer em um recipiente.

Solos diferentes também drenam ou percolam em taxas diferentes. Muitos produtos de solo para vasos usam fibra de coco para ajudar a reter a água por um longo período de tempo, enquanto outros produtos adicionam areia para ajudar a aumentar a drenagem e permitir que o oxigênio retorne mais rapidamente. As plantas suculentas se dão bem com o solo de drenagem mais rápida, enquanto as plantas de pântano, como rabo de cavalo e lírio de canna, podem ter suas raízes molhadas o tempo todo. Conhecer as características das plantas e do solo e, em seguida, manter esse equilíbrio correto durante as várias fases do crescimento das plantas é o que contribui para o sucesso.

Encontrar um equilíbrio

Um bom equilíbrio entre o ar e a água no sistema radicular também é extremamente importante. A respiração é o processo dentro de uma planta em que o oxigênio é absorvido pelas raízes do solo e a planta converte em açúcar os açúcares criados durante a fotossíntese.

Sem oxigênio adequado no solo (que pode ser esgotado por excesso de água), as raízes não funcionam adequadamente e a planta é desligada. Geralmente, os sintomas que você observa nesta situação são quase idênticos aos que você vê quando uma planta está secando - as folhas ficam murchas ou murchas e a planta começa a morrer.

É por isso que as plantas morrem muito mais rapidamente devido à rega excessivamente frequente do que à seca. Uma comparação pode ser feita com seres humanos - quanto tempo podemos ficar sem respirar ar, em comparação com quanto tempo podemos ficar sem beber água?

Então, como brevemente mencionado acima, existem plantas tolerantes à seca - essas variedades se adaptaram ao crescimento em condições em que a água pode ser retida por semanas ou até meses. Muitas dessas plantas absorvem o máximo de água possível quando estão disponíveis.

Assim, quando irrigadas com frequência, essas plantas geralmente absorvem tanta água que as danificam. Porém, existe uma grande diferença entre as plantas com pouca água e as espécies tolerantes à seca - as plantas com pouca água não absorvem a água rapidamente e, portanto, serão muito menos afetadas pela água em excesso. Ainda assim, a respiração é importante para todas as plantas e o oxigênio adequado no solo deve ser assegurado.

Então, a velha pergunta: "Com que frequência e quanto devo regar minhas plantas?" não possui uma resposta simples para todos. Dependendo das características da planta e do solo, a frequência de rega adequada pode variar bastante.

A chave para estabelecer uma rotina apropriada é conhecer suas plantas e seu solo. Se você entender a interação entre seu solo, suas plantas e a temperatura ambiente, terá um bom avanço em um bom cronograma de rega.

O uso de um medidor de umidade de qualidade também pode ajudar no monitoramento e manutenção da freqüência correta de irrigação. (Também é bom saber a quantidade de oxigênio dissolvido no solo, mas os medidores são muito caros.) Siga estas etapas e, em pouco tempo, suas plantas ficarão saudáveis ​​e vigorosas.

Bons cultivos ;)

Gostou deste artigo? Separamos alguns artigos que lhe podem interessar: