Blog

Quando começar a nutrição?

Quando começar a nutrição?

Poucas coisas sobre jardinagem são tão gratificantes quanto observar uma pequena semente se tornar uma planta florescente. Flores, ervas, frutas, vegetais, plantas ornamentais - as possibilidades de cultivo são infinitas e a viagem é memorável ano após ano.

Muitas variáveis ​​entram em jogo quando sementes simples iniciam seus ciclos de vida. Começar as sementes dentro ou fora de casa depende de fatores como o clima e as condições de iluminação natural ou artificial. O momento do plantio também entra em jogo, onde as mudas começaram dentro de casa muito cedo na temporada e sem a iluminação adequada podem se tornar longas e finas em vez de saudáveis ​​e robustas. Claro, o meio de plantio selecionado também pode afetar a qualidade das mudas que você cultiva, onde algumas misturas para vasos contêm nutrientes desde o início e outras são apenas, digamos, sujeira.

Encontrar o equilíbrio perfeito entre as condições de cultivo e os nutrientes nem sempre é fácil. Este artigo o ajudará a descobrir os melhores nutrientes e fertilizantes para suas mudas e quando você deve aplicá-los.

Compreendendo os macronutrientes essenciais para mudas

A introdução de fertilizantes e nutrientes para as mudas pode impulsionar o crescimento e a produção de suas plantas. As plantas requerem muitos nutrientes diferentes para prosperar, particularmente oxigênio, hidrogênio, carbono, que obtêm através da água e do ar, bem como potássio, fósforo e nitrogênio, que precisam ser adicionados por meio da fertilização. Esses nutrientes essenciais tendem a ser os mais importantes, mas você também deve considerar os micronutrientes que também podem fortalecer suas mudas para seu melhor potencial.

Nitrogênio (N)

Como o nutriente mais importante para as plantas, o nitrogênio é responsável pelo crescimento da planta e, mais especificamente, pelo crescimento da folha, tamanho da planta e saúde geral. As plantas supridas com nitrogênio suficiente crescerão fortes e rapidamente. O nitrogênio também desempenha um papel fundamental na fotossíntese, servindo como um componente da molécula de clorofila que torna as plantas verdes. Conforme as mudas se transformam em plantas maiores, a demanda por nitrogênio também aumenta.

Fósforo (P)

Também de vital importância, o fósforo ajuda as plantas a criar raízes fortes, fazer sementes e produzir frutas, vegetais e flores. O fósforo também ajuda na fotossíntese, facilitando a transferência de energia da planta e permitindo que as plantas usem ou armazenem energia. A demanda por esse nutriente é maior durante a germinação da semente e no início da vida, bem como durante a frutificação ou floração. Fraqueza geral e crescimento atrofiado são dois sinais de deficiência de fósforo nas plantas.

Potássio (K)

O próximo nutriente de planta mais essencial depois do nitrogênio, o potássio ajuda em muitos aspectos do crescimento e desenvolvimento da planta, como o tamanho, forma e cor da planta, sem mencionar o sabor de qualquer produto. Adicionar potássio ao solo ajuda as plantas no processo de síntese de proteínas, bem como na ativação de enzimas de crescimento.

Problemas relacionados ao crescimento, como perda de folhas, colrose (queima das folhas), sistemas radiculares fracos e crescimento atrofiado podem ocorrer quando as plantas se tornam muito deficientes em potássio.

Mudas e plantas também tendem a precisar de uma grande quantidade de magnésio, cálcio e enxofre. Eles completam a lista de macronutrientes essenciais comumente necessários para plantas e safras.

  • Cálcio - O cálcio fortalece os tecidos da planta e ajuda a neutralizar o solo e a acidez da planta. O cálcio no solo também ajuda a melhorar a penetração da água e diminuir a salinidade do solo.
  • Magnésio - Esse nutriente também ajuda a dar às plantas a cor verde, aumentando a ingestão de fósforo, aumenta a clorofila e permite melhor absorção de CO2.
  • Enxofre - O enxofre ajuda as plantas a produzir sementes e a resistir a doenças. Esse nutriente também promove o crescimento, a produção de clorofila e ajuda na produção de proteínas, aminoácidos e enzimas.

Juntos, esses seis macronutrientes essenciais ajudam na criação de clorofila, que ajuda as plantas a converter luz em energia para a fotossíntese. O processo de fotossíntese permite que as plantas tomem luz solar, CO2 e água e os transformem em açúcar e oxigênio. A glicose criada então dá às plantas a capacidade de usar essa energia para crescer e reparar danos ou armazená-la para mais tarde. A melhor fotossíntese permite que as plantas sejam mais prolíficas, com melhor crescimento e rendimentos maiores e mais abundantes. Garantir a fertilização adequada com macronutrientes tem um impacto direto no crescimento da planta e no seu potencial de colheita futura.

Melhores micronutrientes para mudas

Depois de monitorizar e corrigir o solo quanto ao conteúdo adequado de macronutrientes, lembre-se de que muitos nutrientes diversos podem beneficiar suas plantas. À medida que você se torna um jardineiro mais experiente, pode começar a reconhecer sinais de que suas plantas anseiam por nutrientes específicos. Você deve considerar esses outros micronutrientes essenciais para inspirar uma nutrição balanceada para suas plantas.

  • O boro suporta as membranas de uma planta em termos de estrutura e função.
  • O cobre ajuda na produção de vitamina A, bem como na síntese de proteínas, juntamente com outros processos de crescimento.
  • O ferro auxilia na produção de alimentos, transferência de energia e crescimento geral, para citar alguns.
  • O manganês suporta uma germinação mais rápida, fotossíntese e auxilia em várias reações metabólicas.
  • O molibdênio auxilia na fixação de nitrogênio.
  • O zinco é especialmente vital, pois suporta altos rendimentos nas lavouras.
  • O níquel é essencial na conversão da ureia.
  • O cloreto apoia as reações de energia da planta.

As plantas precisam de concentrações menores desses micronutrientes, mas sua presença pode ter um grande impacto. Mesmo uma ligeira deficiência em um micronutriente pode afetar a saúde geral e o crescimento de uma planta. Adicionar composto orgânico pode ser uma forma eficaz de aumentar os micronutrientes no jardim.

Quando é que as mudas podem ter nutrientes pela primeira vez?

O solo onde suas sementes começam pode ter um impacto no crescimento futuro de suas plantas. De modo geral, as mudas não precisam de seus nutrientes até que seu primeiro conjunto completo de folhas verdadeiras brote. As primeiras folhas que emergem, chamadas cotilédones, são na verdade parte da semente e fornecerão nutrientes para o início das mudas. Os cotilédones alimentam a planta, então você não precisa necessariamente começar a se alimentar imediatamente.

Depois que as folhas verdadeiras aparecerem, você pode transferir as mudas de seu local atual para um vaso maior ou um pacote de células. Neste ponto, você pode usar alguma mistura para envasamento com nutrientes embutidos, ou você pode escolher seu próprio fertilizante para aplicar em intervalos regulares. Um fertilizante diluído e solúvel em água pode fornecer nutrientes essenciais para as plantas jovens à medida que crescem. A dissolução do fertilizante na água facilita a alimentação de suas plantas conforme necessário. Você pode monitorar suas mudas para decidir se fertilizar levemente uma ou duas vezes por semana funciona melhor. Os sinais de fertilização excessiva podem incluir folhas amareladas, crescimento lento, murcha ou acúmulo de sal. Se você usou uma mistura de envasamento com nutrientes já misturados ao solo, prossiga lentamente com quaisquer esforços adicionais de fertilização para evitar danificar as plantas.

Cronograma de nutrição para plantas bebês

Germinar as sementes em recipientes ou pacotes iniciais. Escolha entre meio de envasamento simples ou mistura de envasamento enriquecido com nutrientes.

  • Plain Potting Mix: Após o primeiro conjunto de “folhas verdadeiras” surgir, aplique fertilizante diluído e solúvel em água apenas em mudas ainda não fortificadas com solo rico em nutrientes.
  • Para uma rota de fertilizante mais orgânico, considere o uso de farinha de sangue rica em nitrogênio, farinha de osso rica em fósforo e farinha de algas rico em potássio.
  • Como outra opção natural, você também pode fazer seu próprio composto.
  • Mistura de envasamento rica em nutrientes: Ao iniciar a mistura de envasamento com fertilizante adicionado, espere de seis a oito semanas e, em seguida, complemente a mistura de envasamento rica em nutrientes com um pouco de fertilizante.
  • Procure por pistas de que suas plantas podem estar ansiando por nitrogênio, como amarelecimento ou crescimento lento antes de adicionar mais fertilizante.

Cautela ao fertilizar plantas jovens

Usar muito fertilizante muito cedo pode queimar as plantas jovens e suas raízes. É melhor proceder com cuidado, adicionando um pouco de fertilizante por vez e aumentando à medida que as plantas crescem e amadurecem. Lembre-se, você sempre pode adicionar mais fertilizante, mas não pode realmente desfazer a fertilização excessiva.

Você também pode querer que seu solo seja testado antes da fertilização, para que você saiba sobre quaisquer deficiências de nutrientes que você deve trabalhar para corrigir. Suas plantas saudáveis ​​e seus rendimentos agradecerão por isso!

Pode ser verdade que qualquer pessoa pode enfiar uma semente em um pedaço de solo, adicionar um pouco de água e luz do sol e vê-la crescer. Há muito mais nisso, no entanto. Preste atenção a cada época de plantio para descobrir o que funciona melhor conforme você se familiariza com cada planta diferente que você gosta de cultivar e quais aplicações produzem os melhores resultados.

Com um conhecimento sólido de nutrientes, fertilizantes e condições de cultivo, você pode cultivar plantas mais fortes, saudáveis ​​e vigorosas ano após ano.

Bons cultivos ;)

Gostou deste artigo? Separamos alguns artigos que lhe podem interessar: